Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

Notícia

Energisa doa quase 6 mil máscaras N95 para hospitais

 

O Grupo Energisa está doando 5.500 máscaras N95 a hospitais que são referência no tratamento da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A decisão vai ao encontro da necessidade das instituições por esses equipamentos e às novas orientações do Ministério da Saúde quanto ao uso de máscaras para a população em geral. As unidades beneficiadas ficam nos 11 estados onde a empresa atua na distribuição de energia e que estão no foco do Movimento Energia do Bem. A distribuição está sendo realizada em função da quantidade que cada concessionária tinha em estoque.

"As máscaras N95 estão sendo bastante necessárias nos hospitais que tratam os pacientes com Covid-19.  Decidimos ajudar a suprir essa carência que se repete em todo o Brasil", afirma Daniele Salomão, Vice-Presidente de Gente e Gestão do Grupo Energisa.

As autoridades de saúde estabeleceram um novo protocolo para as demais máscaras, de TNT e tecido, recomendando o uso para a população em geral. Para suprir a demanda do público interno de dois equipamentos por turno, a Energisa encomendou 252.500 mil unidades, sendo 177.500 produzidas por empresas do Polo Têxtil de Cataguases (MG), cidade sede do Grupo Energisa, como uma forma de estimular e apoiar negócios locais onde o grupo atua. Esta remessa será distribuída este mês a todos os colaboradores do Grupo que não estão trabalhando remotamente de casa. Inicialmente, os EPIs estão sendo entregues às categorias que têm contato mais próximo com o público externo: leituristas, almoxarifes, vigilantes e recepcionistas. Conforme as encomendas forem sendo entregues, os demais colaboradores também passarão a receber as máscaras.

"Trata-se de uma medida de segurança adicional àquelas que já vigoram desde o início da pandemia, como a distribuição de álcool em gel e novas orientações de higiene e limpeza para todas as unidades e para as frotas. Nossa prioridade é garantir a saúde e a segurança dos colaboradores e a proteção da população em contatos eventuais", completa a executiva.

Compartilhe nas redes sociais