Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

Notícia

Energisa investirá R$ 2,8 bilhões em 2019

​O Grupo Energisa vai realizar este ano investimentos recordes que chegarão a R$ 2,8 bilhões, direcionados, principalmente, para as suas 11 distribuidoras de energia e para os lotes de transmissão adquiridos nos últimos dois anos. A quantia é 50% superior ao montante investido em 2018 (R$ 1,8 bilhão) e maior também do que a cifra de 2017 (R$ 2 bilhões). Serão investidos R$ 2,4 bilhões nas concessionárias de energia e R$ 320 milhões nos empreendimentos de transmissão.

A maior parte dos recursos será direcionada à construção e manutenção de subestações, linhas e redes; à ampliação do atendimento aos clientes, com foco na universalização do fornecimento; ao combate ao furto de energia; à renovação das frotas e às obras na infraestrutura da rede. Os objetivos dos investimentos são melhorar cada vez mais a qualidade do fornecimento de energia nas áreas de concessão do grupo, além de levar eletricidade a um número cada vez maior de pessoas.

Entre as distribuidoras, ganham destaque este ano as duas empresas recém-adquiridas nos estados de Rondônia e Acre, que já receberam aportes de capital para melhorar sua saúde financeira e continuarão a obter recursos para aprimorar seus serviços: a Ceron receberá cerca de R$ 470 milhões em investimentos e a Eletroacre, R$ 228 milhões.

“Neste ano incorporamos duas novas distribuidoras que precisarão passar por um processo de recuperação intenso após muitos anos de sub-investimentos e que estão com carências grandes por conta da infraestrutura deficiente e do elevado nível de perdas. Procuraremos atacar estas deficiências de imediato para entregar uma energia de melhor qualidade aos nossos novos clientes”, afirma o Diretor Presidente do Grupo Energisa, Ricardo Botelho, ressaltando que as demais concessionárias do Grupo também seguirão recebendo os aportes. “As outras nove distribuidoras estão entre as melhores do Brasil e queremos continuar subindo nos rankings e melhorando os indicadores de qualidade e atendendo a demanda que cresce acima da média do país”, acrescenta.

Em 2018, as empresas do Grupo ganharam nove prêmios da Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee), inclusive o de melhor distribuidora do Brasil, na categoria de empresas com mais de 500 mil clientes, vencida pela Energisa Sul-Sudeste, a melhor do Nordeste, com a Energisa Paraíba, e a melhor do Centro-Oeste, com a Energisa Mato Grosso. Já na categoria de até 500 mil clientes saíram vencedoras as concessionárias Energisa Minas Gerais, Nova Friburgo e Borborema. Além disso, cinco das unidades figuraram entre as dez melhores posicionadas em duas categorias no ranking da Continuidade do Serviço 2017, divulgado pela Aneel no ano passado.

De acordo com o último balanço trimestral publicado da companhia, do 3º trimestre de 2018, todas as distribuidoras ficaram dentro do limite regulatório do FEC (frequência das interrupções). Já no indicador DEC (duração das interrupções), só uma distribuidora ficou ligeiramente acima do limite, mas com tendência de queda. “Quando se olha o histórico dos indicadores, nota-se que temos promovido uma evolução progressiva nos últimos anos, com muitas das empresas obtendo reduções significativas do DEC e do FEC, o que comprova a boa aplicação de nossos investimentos”, analisa Botelho.

Já o braço que atua no mercado de transmissão de energia deve ficar com cerca de R$ 319,6 milhões, para os lotes arrematados em 2017, inaugurando a presença da Energisa neste segmento. Em 2018, o Grupo arrematou mais dois lotes, um no Pará e outro entre Bahia e Tocantins. O montante de investimentos estimados pela ANEEL para os quatro lotes somam R$ 1,84 bilhão até 2023.  


Compartilhe nas redes sociais