Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

Notícia

Sete distribuidoras do Grupo Energisa são finalistas no prêmio IASC 2016

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) divulgou na última segunda-feira (31), a lista com os finalistas do prêmio IASC 2016. Neste ano, o Grupo Energisa segue na disputa com sete distribuidoras finalistas. A cerimônia de premiação e entrega dos certificados está marcada para o dia 17 de novembro, na sede da ANEEL, em Brasília.

Dentre as empresas finalistas está a Energisa Tocantins como a melhor empresa do Norte, Energisa Paraíba e Borborema como a melhor empresa da região Nordeste, Energisa Mato Grosso do Sul como melhor empresa da região Centro-Oeste (acima de 30 mil unidades consumidoras) e concessionária de maior crescimento 2015/2016 e Energisa Luz do Oeste, Energisa Vale Paranapanema e Energisa Nova Friburgo concorrem como melhor empresa regiões Sul e Sudeste (acima de 30 mil até 400 mil unidades consumidoras).

O Índice Aneel de Satisfação do Consumidor (IASC) é o resultado da pesquisa realizada anualmente, pela Aneel, na qual mostra o grau de satisfação do consumidor em relação à qualidade dos serviços prestados pelas distribuidoras de energia elétrica do país. A pesquisa, que acontece sempre no segundo semestre do ano (esse ano no período de 07 de julho a 21 de setembro), também busca estimular a melhoria contínua na perspectiva do consumidor.

A empresa Qualitest Ciência e Tecnologia Ltda, entrevistou 24.926 consumidores residenciais, de forma presencial domiciliar, de 540 municípios atendidos pelas 101 distribuidoras, sendo 63 concessionárias e 38 permissionárias.

Em 2014, a Energisa Mato Grosso do Sul ganhou como a Melhor Empresa da região Centro Oeste, com mais de 30 mil unidades consumidoras e a Energisa Vale do Paranapanema como a Melhor da região Sul Sudeste, com até 400 mil unidades. Já em 2015, a Energisa Minas Gerais recebeu o prêmio (IASC) na categoria Melhor Distribuidora de Energia Elétrica das regiões Sul e Sudeste acima de 30 mil até 400 mil unidades consumidoras.

Compartilhe nas redes sociais